domingo, 8 de julho de 2012

Pedalando em Santos



Já fui em Santos em outras duas oportunidades em passagens rápidas, mas dessa vez queria conhecer mais a cidade,  andar não somente nas ciclovias, mas também encarar o trânsito, conhecer a cidade mais no geral, sua arquitetura clássica e descobrir como é Santos além de ser legal passear na ciclovia da orla.


Já devem ter lido em algum lugar que cita a cidade de Santos como a cidade das bikes, mobilidade, e isso tudo é verdade, é a única cidade onde vi que a ciclovia não é invadida por caminhantes ou por aquela madame com seu cachorrinho, até porque acho que seriam atropelados pelo alto fluxo de bicicletas, até em horários de menos fluxo é dificil ver alguem andando na ciclovia.


Por dia passam 60 mil ciclistas que na grande maioria são de trabalhadores e moradores das cidades vizinhas, São Vicente, Guarujá e Praia Grande, e usam Santos como rota de passagem ou trabalham por lá, a cidade investe em semáforos específicos para bicicletas em determinados trechos das ciclovias, placas destinadas aos ciclistas, dando mais segurança e impulsionando a mobilidade.


É uma cidade com todo potencial para usar a bicicleta como meio de transporte, tudo favorece, além das ciclovias o trânsito mais lento, distâncias curtas, clima ameno, ruas estreitas e planas favorecem o ciclista. 


Só que ao mesmo tempo senti que muito mais gente poderia estar usando a bicicleta pra se locomover, muitos ainda preferem optar pelo carro e ficar parado no trânsito, dá pra ver que é mais uma opção social, a bicicleta ainda é vista como um meio de transporte pra quem não pode comprar um carro, o “pobre”, não que isso não aconteça em outras cidades, mas lá é evidente. Mas também tenho certeza que os governantes ainda tem muito pra colaborar por essa mobilidade, e lembre-se, cada vez mais ciclistas na rua acaba virando obrigação dos governantes investirem mais na cidade a favor das bicicletas.


Outra coisa que adoro nessa cidade é a arquitetura clássica, de repente pra moradores esses detalhes passam batidos, mas pra mim é algo muito especial, é vintage, pedalar pela cidade, bairros, ir devagar, ver os detalhes, te faz viajar no tempo, é histórico, vai ver casas mais conservadas, outras reformadas e também algumas mais abandonadas, igrejas, colégios antigos, ali está a historia dessa cidade, algo que o cidadão santista tem que valorizar, até porque é uma arte que não existe mais nos dias de hoje.

 
                No final Santos é uma cidade que adoro e sempre é bom ir pedalar por lá, tem muita coisa legal pra conhecer, e no roteiro já pode incluir São Vicente, morro da Ilha Porchat, morro da Asa Delta, Guarujá, Praia Grande, etc, é tudo perto e vai curtir muito, recomendo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário